E-mail:  Senha:
Locação de salas
para cursos
Saiba mais e agende

Depoimentos

“O que dizer do curso de redação da Suzana Luz? Aquele curso que todos querem fazer? Aquele curso que os alunos aprovados nos vestibulares fizeram? Corra que as vagas estão acabando? Essas são algumas das perguntas que ouvia antes de iniciar um semestre como aluno do curso de redação da Suzana Luz em 2010. Neste ano, estava passando por um período bem difícil da minha vida, e seria mais difícil ainda se eu não fizesse uma boa redação no "novo ENEM". E não é que mesmo com as broncas e puxões de orelha fazer redações se tornou algo muito divertido? A metodologia usada em suas aulas e correções criteriosas exigiu muito da minha escrita, ainda bem! Sem falar da excelente didática! A diferença das minhas redações antes e depois do curso foi notável, uma evolução muito satisfatória! Enfim, no dia "D" consegui fazer uma boa redação no ENEM e ser aprovado. Hoje posso dizer que estou no 3º ano de Medicina de uma Universidade Federal, e devo grande parte de todo esse meu sucesso a Suzana Luz. Sou muito grato por toda ajuda, conselhos, broncas, incentivos e tudo mais! Fala sério, quando alunos que já estão na faculdade fazem um depoimento pra uma professora de redação é porque tem que ter sido muito bom né? #Ficadica pessoal! Desejo sempre muito sucesso pra você e toda sua equipe Suzana! Abraços do seu ex-aluno!”
Leonardo de Souza Fernandes
Ver mais
Deixe o seu depoimento sobre os cursos

Convite para Alunos de Cáceres e Araputanga

Dicas

10 formas de começar um texto dissertativo (1)

1. A apresentação direta de seu ponto-de-vista ou argumento básico:

“A convivência com um dependente de álcool ou drogas, além de todos os seus reveses, também pode se tornar um vício poderoso, uma doença. Mães, mulheres e irmãos de dependentes costumam assumir para si a tarefa de consertar a ovelha negra da família. Quando dão por si, passaram a viver em função do problema alheio. Ora se comportam como salvadores, ora assumem o papel de vítima, ora cooperam e alimentam ainda mais o vício.”

2. A própria indagação do tema, transformando-o em interrogação e/ou fazendo perguntas sobre ele:

“Será que existem fatos ( não preconceitos ) a confirmarem a inépcia ou mesmo a inferioridade de certas raças, estacionadas durante o processo evolutivo, a meio caminho entre o animal e o homem? São perguntas, não afirmações. Mas, por que admitiríamos, no plano individual, a existência de gênios e retardados e tememos fazê-lo no plano racial?”

(Emir Calluf, Gazeta do Povo)

3. Uma definição do tema a ser questionado:

“A gíria é um patrimônio comum, é um instrumento de comunicação que parece imprescindível, sobretudo, para a juventude. Até mesmo as gerações que a condenavam acabaram por assimilar algumas expressões de maior ocorrência.”

(Thaís Montenegro Chinellato)

4. Uma análise do tema, um esquema de suas partes ( que, geralmente, serão questionadas uma a uma no desenvolvimento da redação):

“O espírito humano é por natureza curioso, reflexivo. O mundo que o instiga a pensar deve também instigá-lo a desafiar, criticar e questionar as idéias que a coletividade e a sua cultura oferecem. Trabalhamos idéias quando escrevemos.”

(Wendel Johnson)

5. Usando dados da História:

Desde que aprendeu a manejar o fogo e a roda, o homem passou a gerar uma força produtiva, a qual desencadeou as invenções, as conquistas e o progresso. Mas essa produtividade prejudicou o relacionamento entre os povos, assim como entre patrão e empregado, no domínio pela tecnologia e na exploração da mão-de-obra.

Conteúdo relacionado

Comentário à redação do ENEM 2015 Comentários à Redação do Enem 2014
Vírgula antes da conjunção E SÓ SE APRENDE A ESCREVER, ESCREVENDO
COMENTÁRIO REDAÇAO ENEM 2013 Saiba quais são as habilidades que o Enem exige do candidato
EÍSMO - A nova onda redutora O que é dissertação
A Argumentação A estrutura dissertativa
Sabores ou amargores 10 formas de começar um texto dissertativo (2)