E-mail:  Senha:
Locação de salas
para cursos
Saiba mais e agende

Depoimentos

“Quando entrei no curso ainda estava no segundo ano, então, a princípio, não levei muito a sério as aulas e as redações. A pesar disso, só de fazer os textos aquele mar vermelho foi diminuindo toda vez que eu os recebia de volta. Durante o terceiro ano que eu fui começar a dar mais valor às aulas, já que eu percebi o quão ruim eu era e que não era impossível melhorar. Lembro do primeiro elogio que recebi em uma redação de simulado (no primeiro semestre do terceiro ano), não me aguentei de tanta felicidade! Com o tempo, parecia que cada redação um pedaço de mim e cada elogio e reclamação passaram a ser totalmente absorvidos. Quando chegou ao meu terceiro ano de curso que eu comecei a ficar satisfeita com os meus textos, mesmo eles ainda tendo muitos defeitos. Sofri muito pra conseguir fazer redações satisfatórias, até porque eu via pessoas que faziam o curso por um semestre e já tiravam nove, sendo que eu demorei um ano e meio pra isso. Mesmo assim, não desisti (ainda bem, pois valeu a pena). A pesar de tudo, o que eu mais sinto falta nas minhas sextas feiras (além da Su) é das discussões que eram pautadas durante as aulas. Cresci muito nesses três anos de curso, não tenho dúvida. Por fim, quero agradecer a todos que corrigiram minhas redações pela ajuda, em especial, a Su, que me aturou por todo esse tempo, mesmo durante as férias!”
Maria Eduarda Bouret
Ver mais
Deixe o seu depoimento sobre os cursos

Convite para Alunos de Cáceres e Araputanga

Dicas

A Argumentação

A argumentação é um recurso que tem como propósito convencer alguém, para que esse tenha a opinião ou o comportamento alterado.

A argumentação é um recurso que tem como propósito convencer alguém, para que esse tenha a opinião ou o comportamento alterado.
Sempre que argumentamos, temos o intuito de convencer alguém a pensar como nós.
No momento da construção textual, os argumentos são essenciais, esses serão as provas que apresentaremos, com o propósito de defender nossa ideia e convencer o leitor de que essa é a correta.

Há diferentes tipos de argumentos e a escolha certa consolida o texto.

Argumentação por citação

Sempre que queremos defender uma ideia, procuramos pessoas ‘consagradas’, que pensam como nós acerca do tema em evidência.
Apresentamos no corpo de nosso texto a menção de uma informação extraída de outra fonte.

A citação pode ser apresentada assim:

Assim parece ser porque, para Piaget, “toda moral consiste num sistema de regras e a essência de toda moralidade deve ser procurada no respeito que o indivíduo adquire por essas regras” (Piaget, 1994, p.11). A essência da moral é o respeito às regras. A capacidade intelectual de compreender que a regra expressa uma racionalidade em si mesma equilibrada.

O trecho citado deve estar de acordo com as ideias do texto, assim, tal estratégia poderá funcionar bem.

Argumentação por comprovação

A sustentação da argumentação se dará a partir das informações apresentadas (dados, estatísticas, percentuais) que a acompanham.
Esse recurso é explorado quando o objetivo é contestar um ponto de vista equivocado.

Veja:

O ministro da Educação, Cristovam Buarque, lança hoje o Mapa da Exclusão Educacional. O estudo do Inep, feito a partir de dados do IBGE e do Censo Educacional do Ministério da Educação, mostra o número de crianças de sete a catorze anos que estão fora das escolas em cada estado.
Segundo o mapa, no Brasil, 1,4 milhão de crianças, ou 5,5 % da população nessa faixa etária (sete a catorze anos), para a qual o ensino é obrigatório, não frequentam as salas de aula.
O pior índice é do Amazonas: 16,8% das crianças do estado, ou 92,8 mil, estão fora da escola. O melhor, o Distrito Federal, com apenas 2,3% (7 200) de crianças excluídas, seguido por Rio Grande do Sul, com 2,7% (39 mil) e São Paulo, com 3,2% (168,7 mil).

(Mônica Bergamo. Folha de S. Paulo, 3.12.2003)

Nesse tipo de citação o autor precisa de dados que demonstrem sua tese.

Argumentação por raciocínio lógico

A criação de relações de causa e efeito é um recurso utilizado para demonstrar que uma conclusão (afirmada no texto) é necessária, e não fruto de uma interpretação pessoal que pode ser contestada.
Veja:

“O fumo é o mais grave problema de saúde pública no Brasil. Assim como não admitimos que os comerciantes de maconha, crack ou heroína façam propaganda para os nossos filhos na TV, todas as formas de publicidade do cigarro deveriam ser proibidas terminantemente. Para os desobedientes, cadeia.”

VARELLA, Drauzio. In: Folha de S. Paulo, 20 de maio de 2000.


Para a construção de um bom texto argumentativo faz-se necessário o conhecimento sobre a questão proposta, fundamentação para que seja realizado com sucesso.


Por Marina Cabral
Especialista em Língua Portuguesa e Literatura

Conteúdo relacionado

Comentário à redação do ENEM 2015 Comentários à Redação do Enem 2014
Vírgula antes da conjunção E SÓ SE APRENDE A ESCREVER, ESCREVENDO
COMENTÁRIO REDAÇAO ENEM 2013 Saiba quais são as habilidades que o Enem exige do candidato
EÍSMO - A nova onda redutora O que é dissertação
A estrutura dissertativa Sabores ou amargores
10 formas de começar um texto dissertativo (1) 10 formas de começar um texto dissertativo (2)